Você já se sentiu desencaixado?


Você já sentiu como se não servisse para fazer parte das coisas da vida? Já se perguntou porque veio ao mundo? O que estou fazendo nesse lugar em que as pessoas são tão diferentes de mim? Eu tenho me perguntado isso com muita frequência. Vejo as coisas mudarem ao me redor, por mais que eu sinta que muitas coisas mudaram dentro de mim, parece que as coisas continuam estacionadas. Pessoas ao meu redor já estão fazendo faculdade, com empregos, casados, felizes, com suas vidas prontas. O que há de errado comigo? Parece ser tão fácil para os outros "ser alguém" e pra mim é tão difícil. 
Me sinto tão perdida no meio de tudo isso. Tento não pensar muito, porque quando não penso a dor passa, mas, nunca consigo fugir desses pensamentos, eles me consomem, as vezes vem uma partezinha de mim puxando coisas boas pra minha mente... Sem sucesso. São tantos sentimentos que não consigo representa-los só nesse texto. E na maioria das vezes as pessoas não conseguem entender, o que torna mais difícil de botar pra fora. Eu me lembro quando eu era pequenininha, já quis ser tanta coisa, veterinária, psiquiatra, psicologa, programadora, contadora. Chega uma hora em que quando te perguntam "O que você quer ser da vida?" você já não sabe nem o que responder, você apenas quer ser você mesmo, desse jeito esquisito e apesar de toda essa confusão dentro da sua cabeça você não mudaria de vida com ninguém.
Já pensei em fazer coisas só para agradar as pessoas a minha volta, só pra mostrar que sou capaz e calar todo mundo. Mas, é pior, porque não consigo fazer as coisas só por fazer, tem que ter um propósito, tem que ser por mim mesma. Já tentei mudar, já tentei ser alguém que eu não sou, mas, é claro que não deu certo. O que dá certo é você achar a melhor forma de lidar com seus demonios, e conviver com eles, da melhor maneira possível, trazer aquela partezinha de você à tona, por mais difícil que seja e acreditar que um dia você vai se encaixar, talvez o encaixe não seja perfeito, mas, você vai se encontrar. 

Você já se sentiu assim? Ou melhor, você se sente assim? Acredito que a maioria não vai compreender...
(ilustração por Anna Brandão)

Me acompanhem em outras redes sociais:


Share this:

,

CONVERSATION

0 comentários:

Postar um comentário